O papel atual do design gráfico

Design Gráfico não é um assunto sobre o qual a maioria das pessoas conversa corriqueiramente. Usamos esta palavra várias vezes, quando dizemos que um carro tem um novo design ou que alguém faz web design. Mas você já parou para pensar qual é a função do design?

Haste Design Wallpaper

Design não é um assunto sobre o qual a maioria das pessoas conversa corriqueiramente. Usamos esta palavra várias vezes, ali, entre o futebol e a música, quando dizemos que um carro tem um novo design ou que alguém faz web design, vez ou outra ela aparece meio involuntariamente no vocabulário. Mas será que a maioria das pessoas sabe qual a função do design? Não que cada ser humano tenha que ser um conhecedor do assunto, porém, tendo uma noção clara da função e das capacidades do design ele passa a ser um aliado, mais uma ferramenta disponível para a solução de problemas do cotidiano.

O Brasil não é um país onde o design está incorporado à nossa cultura há muito tempo. Somente na década de 60 que tivemos nossa primeira escola superior de design, a ESDI no Rio de Janeiro.

Porém, o design vem ganhando cada vez mais espaço. É citado em comerciais de TV como uma vantagem que um produto ou empresa possa ter sobre seus concorrentes, o design como aquilo que o torna melhor. Mas a verdade é que todo produto ou empresa atualmente possui algum tipo de design. Então, onde o design entra afinal de contas?

Como uma explicação rápida, podemos considerar que fazer design gráfico (que é nossa área mais específica) é projetar linguagens, ou seja, pensar detalhadamente como comunicar não só de forma eficiente, como também inteligível e estética, gerando uma melhor experiência nesta relação.

Assim, quando alguém pensa nas cores que irá usar na embalagem de um produto, na forma ergonômica que este terá, na aplicação da marca do fabricante, etc., para que tudo esteja em harmonia, esta pessoa está, a princípio, fazendo design. Cada detalhe da comunicação de um produto, entidade ou serviço que é pensado e projetado, em prol de fins objetivos ou subjetivos é parte da prática do design.

O design já está, portanto, bem incorporado à nossa sociedade. Vemos todos os dias milhares de embalagens, marcas, anúncios, revistas, livros, websites, sinalizações, entre outros produtos de design e não nos damos conta de quanto o design facilita nossa interação com o mundo. O design torna-se diferencial não a partir do momento em que é implantado, mas quando é bem desenvolvido de forma adequada às necessidades do cliente (resolução de um problema), às característica do público (para quem será comunicado) e às condições do ambiente (mercado, tempo, recursos).

Deste modo, ao contratar um designer você terá um profissional tanto intelectual, que tem como função pensar qual a melhor forma de solucionar desde os micro aos macro-problemas, quanto competente na prática para conseguir aplicar as ideias de maneira eficaz fazer com que a experiência gerada seja boa e alcance os resultados desejados.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *