Guia de SEO on-page

Um bom SEO on-page pode garantir que seu site apareça nas primeiras posições dos mecanismos de busca.

Capa do artigo Guia de SEO on-page é uma pessoa acessando o Google em um notebook. É possível ver apenas sua mão e ombro.

Atualmente, o SEO é essencial para qualquer site, já que, quanto mais alta a sua posição, mais fácil é para que potenciais clientes encontrem o seu site. Ter um bom SEO garante a visibilidade sem que seja necessário investir em anúncios.

Assim, o principal objetivo do SEO é fazer com que o site e as páginas sejam bem ranqueadas nos resultados de pesquisa. Isso é um sinal de que o site vai receber bastante tráfego orgânico e ter mais autoridade que os seus concorrentes.

Na prática, SEO é o conjunto de técnicas de otimização para que os sites possam ser encontrados e posicionados pelos mecanismos de busca e o SEO on-page é a parte dessas técnicas dedicadas à otimização interna na página.

O que é SEO on-page?

SEO é a sigla em inglês para Search Engine Optimization, que significa otimização para mecanismos de busca. Já o SEO on-page é a vertente do SEO que reúne as técnicas específicas para a otimização interna das páginas de um site. Basicamente, são todas as práticas que podem ser adotadas dentro de uma página para que a mesma se destaque nos mecanismos de busca.

Alguns pontos importantes do SEO on-page são o título e a metadescrição de cada página, que são os elementos que irão aparecer na SERP, aquela página em que aparecem os resultados de busca. Outros elementos essenciais de uma boa estratégia de SEO on-page são a URL, os links e o texto alternativo nas imagens.

No SEO on-page, o tempo de carregamento da página também é relevante. Afinal, os mecanismos de busca posicionam nos primeiros lugares as páginas que oferecem a melhor experiência de usuário possível.

Embora os aspectos técnicos sejam importantes para o SEO on-page, o conteúdo em si é um ponto essencial. Afinal, não adianta a página ser otimizada, mas o conteúdo não conquistar o usuário e fazê-lo permanecer no site.

Qual a diferença entre SEO on-page e SEO off-page?

Como falamos, o SEO on-page é o conjunto de técnicas de otimização interna, enquanto o SEO off-page é o conjunto de técnicas externas ao site. Da mesma forma que os elementos da página interferem no ranqueamento, a reputação online do site também é um fator relevante.

Por causa disso, é importante adotar as boas práticas de SEO on-page, mas também construir uma relevância externa ao seu domínio com o SEO off-page.

Uma das estratégias mais importantes de SEO off-page é o linkbuilding, que consiste em ter outros sites redirecionando links para o seu. Desse modo, parte da autoridade dos sites é transferida para o seu, o que influencia na percepção que os mecanismos de busca têm do site.

Boas práticas de SEO on-page

No dia a dia, o SEO on-page tem que estar presente no momento de criação de todo conteúdo. Não é só otimizar a página no final, todo o conteúdo deve ser pensado de acordo com as boas práticas de SEO on-page.

Palavra-chave

Palavras-chave são termos compostos por uma ou mais palavras que servem como instrumentos de busca. Basicamente, a palavra-chave é o termo que o usuário vai escrever no motor de busca para fazer uma pesquisa. 

Existem dois tipos de palavras-chave: as long tail e as head tail. As palavras-chave long tail são mais específicas, sendo geralmente mais longas, e ajudam a atingir um público direcionado. Já as palavras-chave head tail são genéricas, que visam um público amplo. A palavra-chave “WordPress” é head tail, enquanto “SEO para WordPress” é um exemplo de long tail.

O ideal é que o conteúdo tenha uma palavra-chave principal e algumas palavras-chaves secundárias. A palavra-chave principal deve aparecer no título, em um H2 no mínimo e entre as primeiras 100 palavras do texto para direcionar o mecanismo de busca para o tema principal da página.

Por isso, é importante selecionar as palavras-chave antes de iniciar a produção do conteúdo. Compare diferentes palavras-chave com base no volume de busca e no nível de dificuldade de rankeamento. Diversas ferramentas, como Google Keyword Planner e Semrush, vão ser essenciais nesta pesquisa.

No entanto, cuidado com o uso exagerado de palavras-chave ao longo do conteúdo. Essa é uma prática penalizada pelos mecanismos de busca. Assim, insira as palavras-chave de maneira natural, priorizando a fluidez da leitura.

Heading tags

A função das heading tags é criar uma hierarquia da informação dentro do seu conteúdo. Na prática, as heading tags servem para criar intertítulos, de modo a deixar o conteúdo mais fácil de ser compreendido com rapidez e não deixar um grande bloco de texto.

No geral, os mecanismos de busca priorizam o conteúdo mais completo para oferecer ao usuário. Então, o ideal é ter páginas com mais de 600 palavras. Assim, as heading tags entram para deixar o texto mais fluido e fazer com que o leitor encontre facilmente a parte que o interessa.

Neste artigo, as heading tags estão organizadas da seguinte forma:

  • H1: Guia de SEO on-page
  • H2: O que é SEO on-page
  • H2: Qual a diferença entre SEO on-page e SEO off-page?
  • H2: Boas práticas de SEO on-page
  • H3: Palavra-chave
  • H3: Heading tags

Note que a página possui apenas um H1, que é o título. Páginas com mais de um H1 podem ser penalizadas, já que não direcionam o mecanismo de busca diretamente para o assunto principal.

Imagens

Sempre que possível, é interessante inserir imagens na página para servir como um respiro em textos longos e fornecer mais contexto ao leitor, indo além da imagem de destaque somente. Logo, também é necessário fazer a otimização dessas imagens.

Como o mecanismo de busca não consegue interpretar a imagem, é importante que o conteúdo dela seja descrito. Uma das formas de fazer isso é por meio do nome do arquivo. Sempre salve a imagem da forma que você deseja que seja buscada, preferencialmente com a palavra-chave embutida, como “seo-para-wordpress”. Se necessário, use também outros recursos, como a legenda da imagem.

Entretanto, a maneira mais importante de descrever uma imagem é por meio do texto alternativo, que aparece quando a imagem não é carregada. Outra função é fazer com que a imagem seja acessível para deficientes visuais. Por isso, o texto alternativo deve ser sempre uma descrição precisa da imagem.

Borboleta com asas laranjas com pontos em preto e branco em uma flor amarela.

Para a imagem acima, por exemplo, o texto alternativo é “borboleta com asas laranjas com pontos em preto e branco em uma flor amarela”. Se possível, também é interessante inserir a palavra-chave no texto alternativo.

Title tag e metadescrição

Esses são os dois elementos principais que irão aparecer na página de resultados dos mecanismos de busca, a SERP. Ou seja, serão o primeiro contato que o usuário terá com a página para decidir se a acessa ou não.

A title tag é o título da página. Não precisa ser necessariamente idêntico ao título da página no seu site, mas o ideal é que seja similar para não dar a sensação de estar enganando o leitor.

Na title tag, o foco deve ser da palavra-chave. É interessante que a palavra-chave esteja no início do título ou mais a esquerda possível, já que a direção de leitura ocidental é da esquerda para a direita. Dessa forma, a identificação do tema principal do post é mais rápida.

Já a metadescrição é um resumo do conteúdo da página, de forma a complementar a title tag. Inclua a palavra-chave e faça uma síntese da página para o usuário saber o que vai encontrar. Também é importante que a metadescrição interaja com o usuário, convidando-o a clicar na página. Então, use uma chamada para a ação (call-to-action), como “confira” ou “saiba mais”.

O mais importante é que a title tag e a metadescrição sejam objetivas, afinal, o espaço na SERP é limitado. Não ultrapasse os 65 caracteres na title tag e os 160 na metadescrição.

URL

Ter URLs amigáveis também é um fator muito importante no SEO on-page, já que os mecanismos de busca a utilizam para identificar o conteúdo da página. Por isso, a URL deve sempre conter a palavra-chave ou, se possível, ser composto apenas por ela.

Assim como a title tag e a metadescrição, é essencial que a URL seja curta e vá direto ao ponto. Não precisa ser necessariamente o título do conteúdo, uma versão resumida cabe bem mais.

Outros pontos relevantes são evitar números e o uso de símbolos, como acentos e sinais de pontuação. Quanto mais simples a URL, melhor. Isso também depende da estrutura de URLs do seu site, então é bom ter atenção nesse ponto.

Links

As suas páginas também devem ter links que vão levar o usuário a outras páginas. É essencial ter dois tipos de links:

  • Links internos que direcionam o usuário para outras páginas do seu site, de forma a fazer com que o usuário permaneça mais tempo dentro do site;
  • Links externos para levar o usuário para outros sites, muito importante para criar um relacionamento e, consequentemente, uma boa reputação online.

Por mais que seja importante ter links, é fundamental usá-los com moderação, porque o objetivo é fazer com que o usuário só saia da página se quiser saber mais sobre o assunto. Pensando nisso, utilize links que vão servir para complementar o conteúdo e que não são essenciais para serem visitados.

Aspectos técnicos

Até aqui, discutimos os aspectos de SEO on-page que fazem parte da rotina de publicação de novas páginas. No entanto, também existem aspectos técnicos, que não são vistos com tanta frequência, mas que também fazem parte da estratégia de SEO on-page.

Sitemap e robots.txt

Esses são dois arquivos que vão orientar o trabalho dos mecanismos de busca. O sitemap, como o nome indica, faz um mapeamento de todas as páginas do site para que o mecanismo de busca não deixe de passar em nenhuma.

Por outro lado, o robots.txt é a listagem de todas as páginas do site que não precisam ser indexadas nos mecanismos de busca, como as páginas de carrinho para lojas virtuais.

Tempo de carregamento

Como os mecanismos de busca posicionam bem os melhores resultados, o tempo de carregamento da página também interfere. Assim, busque sempre otimizar o seu site para que seja carregado rapidamente. Os parâmetros dos Core Web Vitals devem sempre ser verificados.

Segurança

Outro ponto importante para o ranqueamento é a segurança. Sites seguros são bem posicionados porque os mecanismos de busca percebem que o site não oferecem perigo ao usuário. Por exemplo, páginas HTTPS são priorizadas nos resultados.

Nossa checklist de segurança para WordPress vai ajudar nesse ponto.

Responsividade

Um site responsivo, ou seja, que se adapta a diferentes tipos de dispositivos, é melhor ranqueado do que um site que não é. Por isso, configure o design do seu site para que tenha uma boa performance no desktop e mobile.

Com tudo isso em mente, seu site terá uma excelente estratégia de SEO on-page.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *