SEO para e-commerce

Ter uma loja virtual no topo dos resultados sem pagar por anúncios parece um sonho, mas é possível com técnicas de SEO para e-commerce.

Uma boa estratégia de SEO é essencial para qualquer site ser bem posicionado nos mecanismos de busca. Para uma loja virtual, é mais importante ainda, já que os produtos devem se destacar entre os concorrentes. Com as técnicas certas de SEO para e-commerce é possível ter bons resultados.

Além de se sobressair entre os concorrentes, estar bem posicionado nos resultados faz com que seus potenciais clientes estejam mais dispostos a realizar a compra. Afinal, já estavam pesquisando por determinado produto ou solução para um problema específico.

A melhor parte é que o SEO é uma otimização feita para que sua loja apareça entre os principais resultados orgânicos, sem necessidade de investir em anúncios. Sendo assim, adotar boas práticas de SEO para e-commerce só vai contribuir para que o cliente encontre o seu negócio com facilidade.

Leia também: O que é SEO e qual é a função no seu site

Tenha um planejamento de palavras-chaves

Palavras-chave são os termos utilizados nos mecanismos de busca, como o Google, para realizar uma pesquisa. A partir da palavra-chave é que serão apresentados os resultados que o algoritmo entende que melhor vão atender ao que o usuário procura.

As palavras-chave head tail são mais genéricas e amplas, logo, são mais buscadas porque se tratam de pesquisas feitas por um público maior. Por outro lado, as palavras-chave long tail são mais específicas e são pesquisas feitas por um público mais qualificado e que já sabe o que busca.

Se um usuário busca por “notebook”, é um exemplo de head tail e podem ser apresentados qualquer tipo de notebook, independente de preço, marca ou especificações. Já se a pesquisa é feita com “notebook Dell 8 GB de RAM”, foi usada uma palavra-chave long tail para se obter resultados mais específicos.

O ideal é que a sua estratégia de SEO para e-commerce envolva os dois tipos de palavras-chave para atrair um público maior. Mesmo quem não está pronto para fazer a compra ainda, passa a conhecer sua loja, tornando-se um potencial cliente.

Dentro do planejamento de palavras-chave, é importante saber também distinguir a intenção de busca do usuário. Nem todas as buscas de produtos são feitas com a intenção de compra, mas sim de informação, para saber mais sobre o produto. Nesses casos, não vale a pena inserir essas palavras-chave no conteúdo, já que uma loja não é o que o usuário procura.

Crie URLs amigáveis

Quanto mais simples é a URL, mais fácil é para o mecanismo de busca entender o que é apresentado na página. Por isso, é essencial que a URL seja curta e vá direto ao ponto, sem enrolações.

Veja as duas URLs abaixo:

  • sualoja.com.br/br/camisetas/basicas/linda-camiseta-b$asica-veneza-branca-para-o-dia-a-dia/
  • sualoja.com.br/camiseta-basica-branca/

Qual das duas URLs está melhor? Com certeza é a segunda.

Evite adjetivos e termos que não sejam diretos sobre o produto. Faça uma versão resumida do título, insira a palavra-chave e elimine acentos e sinais de pontuação, de forma que a sua URL seja fácil de compreender. Quanto à estrutura, simplifique ao máximo para que não seja uma URL poluída de informações, como categorias e tags.

Escreva bons títulos (title tag) e metadescrições

A title tag e a metadescrição são os dois elementos que irão aparecer na página de resultados de busca, ou seja, serão o primeiro contato do usuário com o seu e-commerce. Por isso, o ideal é que sejam direto ao ponto, assim como a URL.

A title tag é o título da página, que pode ser otimizado para se posicionar melhor nos resultados de busca e não deve ser maior que 65 caracteres. O foco deve ser na palavra-chave, que deve estar no início do título para facilitar a identificação da página.

Já a metadescrição é um resumo da descrição do produto que vai servir para complementar a title tag. Inclua a palavra-chave e uma chamada para ação, como “confira” ou “veja detalhes”, para convidar o usuário a conhecer sua loja. O importante é que contenha a essência do seu produto, já que a metadescrição não pode ser maior que 160 caracteres.

Use heading tags

As heading tags servem para fazer a hierarquização do conteúdo dentro da sua página. Além de melhorar a experiência para o usuário, também facilitam o escaneamento do conteúdo pelo algoritmo, que consegue ter uma noção melhor do conteúdo.

O H1 é sempre o título da página que aparece internamente no site e deve ser usado uma única vez. Do H2 ao H6 são subtítulos que devem ser usados para dividir o conteúdo em seções.

Em uma página que anuncia um notebook, por exemplo, o conteúdo pode estar organizado da seguinte forma:

  • H1: Modelo do notebook
  • H2: Design
  • H2: Performance
    • H3: Processador
    • H3: Armazenamento
    • H3: Sistema operacional
  • H2: Tela e áudio
  • H2: Ficha técnica

Dessa forma, o conteúdo fica mais agradável de ser lido do que se fosse um grande bloco de texto.

Faça boas descrições dos produtos

A descrição do produto deve informar o consumidor de todas as características do que está sendo vendido. Por isso, não economize detalhes para descrever o seu produto. Este é o momento de conquistar o cliente.

O ideal é fazer um conteúdo otimizado para o algoritmo, com as palavras-chave sendo usadas, e também para o potencial cliente. Produza algo original ao invés de utilizar a descrição padrão do produto para que os mecanismos de busca não barrem o seu site por plágio.

Faça a otimização das imagens

Em qualquer loja virtual, é essencial fornecer boas imagens do produto e mais importante ainda é fazer a otimização para que essas imagens possam contribuir com o posicionamento do e-commerce.

A imagem em si não é compreendida pelos algoritmos dos mecanismos de busca. Então, todas as imagens precisam ser descritas.

Nomeie o arquivo da imagem

Uma forma de fazer isso é por meio do nome do arquivo. Nomeie sempre o arquivo da forma que você deseja que a imagem seja buscada e com a palavra-chave embutida. Ao invés de um nome aleatório, separe as palavras com traços para que seja facilmente interpretada, assim como a URL.

Utilize o texto alternativo

A segunda maneira e a mais importante é escrever texto alternativo. Além de ajudar no SEO, o texto alternativo faz com a imagem fique acessível para pessoas com deficiência visual. Por isso, descreva precisamente o seu produto e, se possível, insira a palavra-chave na descrição.

Otimize o tamanho das imagens

O ideal é sempre fazer o upload da imagem já no tamanho que será aplicado no site. Além disso, adote um plugin para realizar a compressão de imagens, de forma a diminuir o tamanho do arquivo sem perder a qualidade. O ShortPixel é um dos mais populares para essa tarefa.

Outra técnica é utilizar o formato de imagem WebP, que foi criado pelo Google para gerar imagens menores, com arquivos de 25 a 34% menores quando comparados a arquivos JPEG. A versão 5.8 do WordPress já inclui suporte ao formato e o ShortPixel também realiza essa conversão.

Use o Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma ferramenta do próprio Google que facilita que empresas sejam encontradas. Por isso, se você tem uma loja física ou um ponto para retirada de produtos, é muito importante estar cadastrado no GMN.

Essa é uma das principais maneiras de destacar no SEO local, em que buscas são feitas para encontrar uma solução em uma região específica. Assim, sua loja virtual e seu endereço vão se destacar para usuários próximos.

Invista no linkbuilding

Linkbuilding é, basicamente, construir uma estrutura de links que apontem para o seu site, tanto links internos quanto externos. 

Internamente, é importante que uma página crie links para outras, já que ajuda o algoritmo e o usuário a navegarem melhor dentro do site. Além disso, quanto mais vezes uma página é linkada, mais relevante é considerada.

Algumas estratégias de linkbuilding interno que podem ser adotadas são ter um blog que indique produtos e ter produtos relacionados dentro da loja.

Externamente, ter a loja linkada em outros sites faz com que os mecanismos de busca percebam que essa página tem uma boa reputação online. Por isso, é importante que os links estejam presentes em sites confiáveis e dentro de um contexto que faça sentido com o seu e-commerce.

Para que os links da sua loja estejam presentes na internet, é possível adotar diferentes táticas, como usar redes sociais, ser indicado em blogs e ter parceiros que vão divulgar o link.

Leia também: Guia de SEO off-page

Escolha uma plataforma com bom SEO para e-commerce

Existem muitas plataformas de e-commerce no mercado, mas nem todas dão total liberdade para que o lojista tenha controle das questões de SEO. Por isso, antes de escolher uma plataforma, pesquise qual é o nível de atenção dado ao SEO.

Opte sempre por uma plataforma em que é possível fazer as alterações básicas, como title tag e metadescrição, e também configurações avançadas e técnicas, como poder melhorar a performance e alterar a estrutura de URL.

Para ter controle total do seu e-commerce, o WooCommerce é uma excelente plataforma que se destaca entre as demais por ter um excelente custo-benefício. O WooCommerce é um plugin para WordPress de código aberto, o que possibilita que a ferramenta seja adaptada para qualquer necessidade, podendo funcionar em parceria com plugins específicos de SEO.

Veja um comparativo entre o WooCommerce e outras plataformas.

Com tudo isso em mente, você vai ter excelentes resultados com SEO para e-commerce.

Compartilhe

Imagem padrão
Lara Fernandes
Artigos: 92
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x