Checkout para WooCommerce: multi-step ou one page? Diferenças e vantagens

Finalizar a compra em múltiplas páginas ou uma só página pode parecer uma escolha banal, mas faz toda a diferença para o checkout da sua loja WooCommerce.

O cliente entra na sua loja virtual, escolhe os produtos, enche o carrinho e, quando chega no momento de finalizar a compra, se depara com uma série de fatores que despertam a vontade de deixar para depois ou apenas desistir. 

Com cada vez mais lojas no ambiente virtual, são pequenos detalhes no checkout que fazem a diferença entre a compra realizada e a compra deixada para trás. Coisas como ter que inserir as informações do cartão de crédito ou o endereço estão entre as principais causas de abandono no carrinho nos Estados Unidos, por exemplo.

No WooCommerce, os tipos de checkout mais comuns são o multi-step e o one page, mas nenhum é necessariamente melhor do que o outro. Cada um tem vantagens e desvantagens para cada tipo de negócio e, mais importante ainda, para cada tipo de cliente.

Entenda as diferenças entre cada um dos tipos de checkout para WooCommerce.

Multi-step checkout

Nesse tipo de checkout, cada uma das etapas está em uma página diferente. Dessa forma, o cliente preenche uma parte e segue para a próxima, detalhando os dados de envio e pagamento aos poucos.

Com cada tipo de informação concentrada em uma página mais curta, o consumidor pode conferir os dados de cada etapa cuidadosamente. Isso pode ser um grande atrativo para clientes que não estão acostumados a comprar online e para lojas em que o valor médio das compras é mais elevado.

A principal vantagem do multi-step checkout é que é possível descobrir em que parte da finalização que o cliente abandona a compra por meio do Google Analytics ou ferramentas semelhantes. Também em caso de abandono de carrinho, o e-mail do cliente pode ser coletado nas etapas iniciais, proporcionando uma forma de resgatar a venda.

Por outro lado, nem todos gostam do checkout dividido em várias etapas. Ir de uma página para a outra, especialmente quando não é exibido o número total de etapas, pode parecer cansativo e complicado, além de muito demorado.

Um exemplo de multi-step checkout é o site da Apple. Em três etapas, o cliente insere o endereço para qual o produto deve ser enviado, escolhe o método de pagamento e, ao fim, revisa o pedido para finalizar.

One page checkout

Como o nome indica, o one page checkout agrupa todas as informações em uma só página. Assim, o cliente pode verificar os itens da cesta, inserir os dados pessoais, as informações de cartão e o endereço de entrega concentrados em um só lugar.

A intenção é simplificar o processo de compra do cliente, sem que ele tenha que passar por muitas páginas e dar muitos cliques. Com isso, o processo aparenta ser mais rápido de ser concluído.

No entanto, concentrar todas as informações em uma só página pode criar um grande formulário intimidador e confuso, principalmente para os 80% de consumidores brasileiros fazem compras pelo smartphone. O carregamento do site também é comprometido, o que atrapalha a experiência de compra.

Além disso, como tudo está em uma página somente, o Google Analytics não é capaz de identificar em que ponto do processo o cliente abandona a compra.

O site da Integração é um exemplo de one page checkout, resumindo todas as informações necessárias para a compra em apenas um formulário.

Checkout com um clique

Além desses dois métodos, um que está se popularizando é o checkout com um clique, em que o cliente consegue efetuar a compra diretamente na página do produto. Para tal, o cliente precisa ter registrado previamente todas as suas informações de cobrança e entrega.

Dessa maneira, a compra é feita rapidamente e a taxa de conversão é mais alta, já que esse tipo de checkout pega usuários distraídos e compradores impulsivos. Como desvantagens do checkout com um clique, estão a falta de possibilidade de revisão da compra e a necessidade de conta na loja, algo que não é bem-visto por todos os clientes.

O maior exemplo de checkout com um clique é o site da Amazon, que inventou e patenteou o método em 1999. A patente expirou em 2017 e, desde então, muitas outras lojas têm adotado o método, que já é disponibilizado por alguns gateways de pagamento para WooCommerce.

Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente nos comentários.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *