8 dicas para otimizar site WordPress lento

Um site WordPress lento pode espantar clientes e fazer perder negócios. Assim, manter o site otimizado deve ser prioridade. Confira nossas dicas de otimização.

Otimização para site WordPress lento. Imagem ilustrativa.

Um usuário encontra seu site nas pesquisas e fica interessado, então clica para acessar pela primeira vez. Porém, em dois segundos, o carregamento dos elementos principais ainda não aconteceu e a conclusão do usuário é que se trata de um site WordPress lento e que não vale a pena esperar.

Parece um exagero, mas, na verdade, dois segundos é o tempo médio que o usuário está disposto a esperar quando visita um site desconhecido, como uma pesquisa feita pelo Journal of the Association for Information Systems indica. Por isso, é essencial otimizar seu site para garantir que a experiência do usuário seja a melhor possível e garantir uma boa pontuação nos critérios do Core Web Vitals.

Para ajudar, separamos 8 dicas práticas de otimização de site WordPress.

1. Minifique CSS, JavaScript e HTML

Um bom ponto de início para otimizar seu site é a minificação dos arquivos do front-end. Reduzir o tamanho desses arquivos não traz prejuízo à funcionalidade do site, já que são retirados apenas caracteres que não interferem na qualidade do código.

Assim, essa é uma das técnicas mais eficientes para reduzir o tamanho dos arquivos que compõem seu site WordPress. Alguns plugins, como o W3 Total Cache, o WP Fastest Cache, podem fazer a minificação dos arquivos do seu site.

No entanto, é necessário ter atenção com as ferramentas utilizadas e com as configurações aplicadas para a minificação. Recomendamos um backup antes de executar qualquer mudança.

2. Utilize a compactação Gzip ou Brotli

Gzip e Brotli são ambos formatos de compressão de arquivos do site que atuam na redução dos arquivos enviados pelo servidor. Dessa forma, o tempo de carregamento das páginas diminui consideravelmente.

O Gzip é compatível com todos os navegadores, que processam a compactação automaticamente quando o usuário acessa o site. Já o Brotli não é suportado por todos os navegadores, mas consegue resultados melhores.

A maneira mais simples de implementar o Gzip no seu site WordPress é por meio de plugins. O W3 Total Cache inclui essa opção. O Brotli, por ser um formato mais recente, não conta com plugins e precisa ser instalado e configurado no servidor em um processo mais complexo.

3. Reduza o tamanho das imagens

As imagens são, geralmente, arquivos maiores e que demandam mais tempo de carregamento. Assim, é essencial reduzir o tamanho das imagens para ter um site de carregamento rápido.

Podem ser utilizados três métodos diferentes para redução do tamanho de imagens:

  • Upload no tamanho necessário: reduzir as dimensões do arquivo para o tamanho que será apresentado no site antes do upload é a forma mais básica para se obter imagens menores. Se a imagem vai ficar com 400×600 pixels, fazer o upload da imagem com 800×1200 só vai contribuir para deixar o site mais lento;
  • Plugin de compressão de imagens: o ShortPixel é um dos plugins mais populares para redução de imagens e arquivos PDF;
  • Formato WebP: esse formato foi criado pelo Google para garantir imagens menores, oferecendo arquivos de 25% a 34% menores em comparação ao formato JPEG, com a mesma qualidade. O ShortPixel também inclui a conversão para esse tipo de arquivo e a versão 5.8 do WordPress introduziu o suporte ao formato.

4. Utilize o lazy loading

Quando qualquer site é acessado, todo o conteúdo da página é carregado de uma vez só. Se existem muitas imagens e vídeos, o site fica mais lento. Por isso, o ideal é utilizar o carregamento tardio para esse tipo de arquivo.

Essa técnica faz com que as páginas carreguem mais rápido, já que a imagem só é carregada conforme o usuário se aproxima de visualizá-la. O lazy loading foi implementado de maneira nativa no WordPress 5.5, então, se você usa a versão mais atualizada, todo o seu site já aplica automaticamente a tecnologia.

Também é possível instalar plugins, como o Optimole e o Smush, para realizar o lazy loading de iframes e garantir que vai ser aplicado em todos os navegadores, já que alguns ainda não aceitam a versão nativa do WordPress. 

5. Adote um CDN para o seu site WordPress

CDN é a sigla em inglês para Rede de Distribuição de Conteúdo, que é uma rede de servidores distribuídos estrategicamente ao redor do mundo. Esses servidores armazenam réplicas do conteúdo do seu site na memória para serem entregues aos usuários, com base na sua localização geográfica.

Dessa forma, o usuário consegue acessar o site por meio do servidor mais próximo do local em que ele está, o que reduz o tempo que os dados levam para trafegar na rede. Adotar um CDN para o seu site WordPress garante uma experiência mais tranquila e também traz bons resultados em questão de SEO, já que a velocidade do site é levada em consideração no ranqueamento.

No site CDNPerf, é possível comparar os principais provedores de CDN e escolher um para o seu site WordPress.

Captura de tela do comparativo feito pelo site CDNPerf de plataformas de CDN, essenciais para otimizar site WordPress lento.

6. Utilize um plugin de cache

O cache é um repositório de informações que são utilizadas com frequência que ficam armazenadas em uma parte do sistema operacional, como o navegador. Assim, o sistema não precisa solicitar várias vezes a mesma informação, diminuindo a carga para os servidores.

Por isso, o cache pode melhorar a performance do seu site. No WordPress, é necessário instalar um plugin para executar essa função, como o Rocket Cache e o W3 Total Cache.

7. Remova plugins e temas não utilizados

Atualizar um site WordPress com novos temas e plugins é muito comum, mas, com o tempo, vários acabam ficando esquecidos. Esse acúmulo de temas e plugins desnecessários também faz com que o site acabe ficando mais pesado.

Por isso, é importante estar sempre removendo plugins e temas obsoletos. Além disso, escolher plugins que, se possível, realizam várias funções no seu site para que não seja preciso instalar vários também ajuda a deixar o site mais enxuto e, por consequência, mais rápido.

8. Limpe o banco de dados periodicamente

O banco de dados do seu site WordPress armazena todo tipo de informação, desde o conteúdo até comentários e spams. Logo, é preciso realizar uma limpeza periodicamente para otimizar o seu banco de dados.

Assim como os temas e plugins desnecessários devem ser removidos, alguns dados podem ser apagados para deixar o seu site mais rápido. Para essa tarefa, o WP-Optimize e o Advanced Database Cleaner são plugins indicados.

Como diagnosticar um site WordPress lento?

Para saber se o seu site está com problemas de performance, você pode utilizar o PageSpeed Insights para fazer o diagnóstico completo. A ferramenta do Google atribui uma pontuação para a velocidade do seu site nas versões desktop e mobile.

Captura de tela da análise dos Core Web Vitals no PageSpeed.

O PageSpeed também faz a análise das métricas dos Core Web Vitals, que você pode conhecer profundamente neste artigo. Além disso, a ferramenta fornece um relatório com pontos de melhoria para o site que podem servir como um guia para o trabalho de otimização.

Quer otimizar o seu site WordPress? Entre em contato com a gente.

Compartilhe

    • Olá Rodrigo, que bom que gostou! Otimização de scripts externos não é tarefa fácil, o ideal é validar a necessidade de cada um em cada página, carregar apenas quando necessários, e verificar se o fornecedor do script aceita os parâmetros async ou defer na tag, o plugin Async JavaScript pode ajudar com isso. Mas é preciso testar bastante e ver se tudo continua a funcionar após estes ajustes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *